sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Já fiquei em mais de 90 casas em 20 países e antes de começar pode tirar a ideia que couchsurfing é somente hospedagem de graça, o principal objetivo é a explorar o mundo vivendo com um local, lembre-se que um desconhecido vai abrir a porta de casa para você. E como que faz.
Primeiro faça um cadastro no site do couchsurfing, coloca umas fotos bacana e escreve o perfil em INGLÊS, ninguém tem a obrigação de falar Português, agora se tua intenção é viajar em países que falem espanhol até dá para usar o Português. 

Não precisa ser um inglês perfeito, o negócio é se comunicar

Eu já fiquei em casas onde o anfitrião não falava inglês, ou muito básico, mas é uma situação que eles me convidaram já sabendo que se comunicar seria complicado.
Não estou falando para ser fluente nem nada disto, apenas para uma experiência melhor conseguir conversar é o básico de tudo. 

FALANDO UM POUCO DO SITE
FIND HOSTS – Encontrar anfitriões nas cidades.
FIND MEMBERS – Procure pelo nome da pessoa.
FIND TRAVELERS – Procurar por viajantes em qualquer cidade no mundo, aqui é interessante pois você pode encontrar um viajante na sua cidade e convidar a pessoa para ficar na sua casa.
FIND EVENTS – Eventos na cidade.
FIND GROUPS – Grupos de discussão sobre algum assunto.
FIND LOCAL ADVICE – Fórum de discussão sobre o que está rolando na cidade

COMO CONSEGUIR UM HOST 
A primeira coisa é aquela olhada no perfil da pessoa, se você gostar pode escrever uma mensagem pedindo um sofá durante sua viagem, seja ético também, peça entre 2 e 4 dias afinal de contas não é hotel. Não existe uma regra para escrever uma mensagem, seja simples e objetivo, mas nunca escreva que precisa de um lugar para dormir, lembre-se que não é hotel.
Uma regra importante é escrever uma mensagem no máximo 1 semana antes, como não é hotel ninguém sabe o que vai estar fazendo daqui a 6 meses, acredite mas tem gente que manda request meses antes, pode até conseguir, pouco provável.

Viktory me escolheu para ficar em sua casa em Osmk na Rússia

COMO ESCOLHER UM BOM HOST
Caso você tenha este privilégio, escolha alguém que se pareça mais contigo, você não vai querer ficar com alguém que fume maconha o dia todo e seja comunista (foi só um exemplo ok).
É bastante complicado acertar neste ponto, mas ficar com pessoas mais idosas de você tem 20 anos é quase certo que não seja legal, já fiquei com uma senhora de 62 anos incrível na Polônia e na mesma Polônia com casal de velhos mesmo, esta é a palavra para descrever, extremamente chatos que mudei meus planos e fui embora da casa deles. Mas já falo como sair destas situações

Não fique com pessoas que impõem regras que você não gosta, lembre-se que o ideal é se sentir literalmente em casa, nunca tive muitos problemas quanto a isto e aprendi a me adaptar a algumas situações. Acertar é quase um jogo de sorte e azar, mas sempre na primeira conversa quando você chega na casa vai descobrir como será sua estadia.
Outro detalhe importante, quem desconfia de tudo e todos não pode fazer parte desta comunidade. A relação é unicamente de confiança, então amiguinho se você não tem a capacidade de acreditar no outros vá para um hotel.

Em Hanoi no Vietnã tive uma das melhores experiências no país

COMO ENCONTRAR SEU HOST NA CIDADE
Considerando que você já tenha conseguido uma casa, de maneira NENHUMA peça a ele para lhe buscar no aeroporto, estação de trem ou ônibus, o mínimo que você fazer é se virar para chegar na casa dele, que dificilmente irá ficar nas áreas centrais das cidades, logo vem a dificuldade.

Países como Rússia onde o alfabeto é diferente e quase ninguém fala inglês vai ser um desafio, mas pergunte o número do ônibus, quanto custa e onde você vai pegar, e claro onde descer. No caso de Uber ou Táxi tenha o endereço completo tanto em inglês como na língua local.

Comigo já aconteceu de me buscarem (muitas vezes por sinal) na estação de trem, depende da pessoa oferecer, o máximo que você faz é agradecer e muito por este favor. Detalhe que no outro dia você vai precisar se virar para chegar nos lugares mais bacanas da cidade, lembre-se que não é hotel e por isto você precisa se virar.

Um típico ônibus em Lviv na Ucrânia, para a minha sorte os números são iguais em Ucraniano

CHEGUEI NA CASA DELE, O QUE DEVO FAZER
Não vá sair peidando pela casa, jogar aquela meia fedida no sofá e assaltar a geladeira, primeira coisa é saber quais são as regras da casa, sim, toda casa tem suas regras. Assim você vai conseguir programar melhor seus dias na cidade.
Uma das piores coisas é quando você não tem a chave de casa, e o host fala que você não pode ficar em casa das 8 am as 7 pm por exemplo, esta regra você precisa saber antes de ir, algumas cidades simplesmente não tem o que fazer tanto tempo na rua, é bem cansativo. No caso escolher um hostel no centro é bem mais vantajoso.

A grande maioria das casas não existem regras chatas, tudo vai depender da sua personalidade, basicamente é como se fosse visitar alguns parentes seus, todo mundo banho, come e dorme. No primeiro momento sempre converse com seu host, pois é ali que tudo vai se resolver, principalmente se não tiver afinidade aquelas 4 noites podem se tornar uma bem difícil, aconteceu comigo se ir embora antes pois a pessoa era chata.

O QUE EU DEVO FAZER EM CASA

LAVAR A LOUÇA – Ofereça, mas a grande maioria vai falar que não precisa, e sim isto é sério, diga tudo bem e mais nada, ficar forçando para ajudar é chato, principalmente por que todos os dias a pessoa faz aquilo.

ATACAR A GELADEIRA – A maioria das pessoas vão lhe dar a liberdade da geladeira, eu sempre compro o que irei comer e deixo lá, margarina, doces e estes tipos de coisas eu como sem problemas, digamos assim não é algo que custa caro e você acaba consumindo só um pouco, não vá comer aquele chocolate suíço de 100 dólares só porque a pessoa lhe deu liberdade, ela falou por educação.

AVISAR DOS SEUS PLANOS – Importante avisar como vai ser o seu próximo dia, que horas pretende sair e voltar, vai depender de você tiver a chave de casa e com quem você esta ficando, por exemplo em casa de família dificilmente você terá a chave, mas sempre vai ter alguém para abrir e fechar a porta. A questão do horário nem preciso comentar, ir para a balada não é coisa de couchsurfing, se você gosta disto pode esquecer, é quase impossível alguém aceitar que você volte bêbado ás 4 horas da manhã para casa.

CONVERSE – Se vocês não saírem juntos, aproveite o tempo em casa para trocar várias ideias, a troca de experiência é justamente o objetivo da rede, seja inteligente e programe o seu dia com os horários do host, lembre-se que não é hotel né.

TENHA AS SUAS COISAS - Muitas pessoas também oferecem toalhas, mas tenha tudo, aqui entra na regra de não ser hotel.

É difícil falar sobre tudo pois cada casa é diferente, mas estas são as chamadas regras básicas de etiqueta, e caso você não se sinta confortável basta falar com seu host e ir embora, fale que mudou seus planos de última hora e pronto, vida que segue. De resto é tudo normal, a pessoa que abre a porta de casa está disposta a lhe receber, portanto nada de interferir na rotina dela.

Se estiver pela Turquia, você poderá ser muito recebido como este jantar em Istanbul

VOU DORMIR EM UM SOFÁ
Depende, já fiquei em quarto de luxo, dormi no chão, muitos sofás, até cama partilhada já aconteceu. O espaço que tiver você vai dormir, mas nem sempre espere conforto. Já tomei banho de caneca, mas também já ganhei várias cervejinhas, tudo vai depender do clima entre você e o host. 
  
NA HORA DE IR EMBORA
Aqui é a parte mais simples, agradeça os dias que passou com a pessoa, melhor ainda se tiver uma lembrança do Brasil, mas nunca ofereça dinheiro por nada, seja comida ou gasolina, isto é ofensivo sim e bem deselegante, se a pessoa pagou para você ela tinha condições de fazer isto.
Arrume e limpe tudo o que você utilizou e diga-se até a próxima, nunca adeus. 

O LADO RUIM DO COUCHSURFING
A pior parte é justamente quando o “santo” não bate, então o negócio é ir embora como, tenha o plano B sempre, falei SEMPRE. Nome daquele hostel baratinho, já aconteceu comigo de chegar na cidade e a pessoa não atender o telefone, ative o plano B.

A localização da casa principalmente se você tem pouco tempo na cidade, fique em hostel nas grandes cidades, você não vai querer gastar 3 horas do seu dia entre ir e voltar para casa. Fora a dificuldade de se achar em alguns países. Horários se você gosta de chegar super tarde em casa pode esquecer.

Aqui tem dois pontos no mesmo tempo, a dificuldade de encontrar um host se você for homem (depende muito do país), e a facilidade de encontrar um host para mulheres. Básico não é, muitos ofertam para receberem mulheres em troca de sexo, nada diferente do Tinder, mas se você for pedir para ficar com mulheres achando que vai rolar aquele sexo selvagem pode tirar o cavalinho na chuva, a proposta do site não é esta e existe um sistema para reportar assédios.

Eu já fiquei com muitas mulheres morando sozinhas e ainda fui o primeiro convidado delas, foram ótimas experiências, existem outras formas de realizar suas fantasias sexuais no exterior, acredite em mim.
 
Minha host em Khabarovsk na Rússia

Para as mulheres é bem mais fácil, ai entra a questão da segurança, basta escolher usuários com referência e tudo certo, lembrando que as referências não podem ser apagadas ou editadas depois que foram postadas, é muito raro que um usuário desses vá tentar algo, pode acontecer, óbvio que pode se vocês por exemplo estiverem dançando arrocha na balada, acaba pintando o clima.

Quase ninguém vai ti responder, prepare a paciência pois muita gente nem se da o trabalho de responder sua mensagem, existe um filtro para ver os usuários que encontram no site até nas últimas 24 horas, isto ajuda a ver quem ainda o utiliza. 

Algumas vezes você pode ser convidado a deixar a casa por algum motivo, eu já fui convidado a sair pois a mãe da pessoa estava chegando de surpresa, é completamente aceitável, sempre escreva uma boa referência nestes casos, lembre-se que não é hotel.

Tentar um sofá em New York, Paris ou Roma por exemplo será um parto, acredite em mim novamente, você consegue imaginar quantas pessoas viajam para estes lugares, não é impossível pois fiquei em Londres ou Roma, a tendência que cidades megas famosas sejam muito difícil, já em lugares menores e você vai receber um monte de pedidos.

Pouco tempo para decidir a hospedagem na cidade, lembre-se do plano B pois um host pode mudar os planos a qualquer momento.

Algo absurdo que alguns hosts só recebem norte-americanos ou europeus. A vida dos latino-americanos, africanos e povos do Oriente Médio é complicado, infelizmente acontece.

VALE A PENA O COUCHSURFING?
Couchsurfing é muito mais que hospedagem gratuita, é para fazer amigos, claro que nem todos viraram meus amigos por vários motivos, mas alguns até fiquei mais de uma vez na casa deles. É algo viciante, primeiro procuro locais para ficar nas casas e só depois me preocupo com hostels

Desde que utilizei pela primeira vez em 2013, minhas viagens mudaram completamente, hoje é muito mais divertido passar um tempo com meu host do que visitar um lugar famoso na cidade.
Será que ajudei você a entender um pouco melhor. Se joga neste mundão!

A família que me recebeu no Irã  por quase uma semana, o povo mais simpático do mundo
🔴 REDES SOCIAIS 🔴
✅ FACEBOOK - https://goo.gl/ImCxnH
✅ GOOGLE PLUS - https://goo.gl/VWWAIH
✅ INSTAGRAM - https://goo.gl/Dhr0To

✅ YOUTUBE - https://goo.gl/t7psfL
#dicas de viagem #couchsurfing
Compartilhe:  

0 comentários:

Postar um comentário